50 Tons de Cinza – O que achei do filme.

Oi gente, gostaram do Trailer? Eu, particularmente, amei! Então como já visto, hoje eu vim expor minha opinião sobre o filme 50 Tons de Cinza.

Como todo mundo já sabe, o filme é baseado no livro escrito por E.L.James. O livro foi uma febre nos últimos anos e gerou expectativas nos leitores desde o momento da divulgação dos atores principais. Dirigido por Sam Taylor Johnson, o filme trouxe como protagonistas o ator Jamie Dornam que interpreta o empresário Cristian Grey, e Dakota Johnson como Anastacia Steele.

Sinopse: Anastacia Steele é uma jovem de 21 anos de idade, estudante de literatura inglesa, recatada e virgem. Em nome de sua melhor amiga que está doente ela irá fazer uma entrevista com o empresário multimilionário Cristian Grey para o jornal da universidade. Após um encontro nada comum, os dois irão se envolver em um relacionamento bem diferente dos quais estamos acostumados, e Anastacia irá descobrir o quão peculiar são os gostos do intimidador Cristian Grey.

Na minha opinião o filme foi bem fiel ao livro, salvo algumas exceções, deixando em evidência o romance dramático vivido pelos personagens da trama e sabendo expor as cenas picantes que é o ponto-chave da história. O único problema do filme foi a falta de explicação de alguns fatos da história que criaram pontos soltos no decorrer do filme, supondo que todos ali já leram o livro, o que, na minha opinião, deixou a sensação de falta. A trilha sonora está PER-FEI-TA! Como no trailer , há uma versão da música Crazy In Love da Beyoncé e Earned It além de outras que deram uma emoção nas cenas entre os personagens. Confesso que amei o filme, e que sou uma apaixonada pela história dos livros. Estou ansiosa para a estréia dos próximos, rsrsrs.

capacena-filme-50-tons

É isso, espero que tenham gostado e se alguém ainda não foi ao cinema, corre que ainda dá tempo! Um beijo.

Anúncios

Não se apega, não! Por Isabela Freitas

 

Alguém aí já conheceu aquele cara bastante sedutor, lindo, inteligente que fez o coração bater mais forte e de repente você cai em si e descobre que o príncipe era um sapo, daqueles bem feios? Quem nunca, né?! Então…só tenho uma dica pra te dar: Não se apega, não!

gosteierabisquei

Todas nós mulheres já tivemos aquela quedinha pelo garoto popular da escola. Aquela paixão platônica em que nos vemos em um conto de fada perfeito, com o namorado perfeito. Ou mesmo aquele cara que sua amiga te apresentou que você achava super gatinho e quando finalmente conseguem marcar um encontro descobre que ele tem tudo e mais um pouco dos piores defeitos da sua lista. Vai dizer que você nunca namorou com um cara que só queria te exibir pros amigos mas que na verdade não liga a mínima pra você? Nossa jovem esritora Isabela Freitas também já passou por isso, e nos escreveu esse livro super fofo que vai te ajudar a sair dessa “bad” e dar a volta por cima.

isabelanão-se-apega-não-livro-isabela-freitas-2-1024x682

 

Tudo começa com o término do namoro de dois anos Isabela e Gustavo. Depois de dois longos anos ela percebe que não ia conseguir mudar a personalidade do seu ex-namorado babaca e resolve tocar sua vida e seus projetos. Nesse meio tempo, Isabela sofre com o término do namoro e começa a estabelecer formas de retomar sua felicidade, e assim, nos conta como desapegar das coisa – e garotos – fúteis e vivermos uma vida de realização pessoal. Calminha aí, esse livro não é auto-ajuda, não! Dividido em episódios suuper descontraídos, Isabela conta sua própria experiência com amizades, namorados e ficantes que nos fazem pensar o real motivo dessas pessoas terem que passar por nossas vidas.

Amei demais ler esse livro, li apenas em três e me pegava rindo sozinha das histórias e situações divertidíssimas que ela se metia, e, sabe aquela frase: “pra todo pé cansado tem um chinelo velho?”..olha, pra ser bem sincera, que sou muito nova pra estar cansada e dos meus chinelos velhos eu já desapeguei faz tempo! Então pra você que namora ou terminou com os Gustavos da vida, dá uma lida e depois conta o que achou, tá?!

 

Um beijo.